sexta-feira, 6 de abril de 2018

Brasil se mobiliza na luta contra a tuberculose

Em alusão ao dia mundial de luta contra a tuberculose – 24 março, uma série de mobilizações foram realizadas de norte a sul do país. As ações envolveram uma   expressiva participação de gestores, de profissionais da saúde, da sociedade civil, do legislativo e de pesquisadores. 



Entre as atividades realizadas, o Ministério da Saúde lançou a campanha com o slogan “Tuberculose tem cura, todos juntos contra a tuberculose” com o objetivo de sensibilizar as pessoas a procurarem a unidade de saúde, realizar o diagnóstico e estimular a adesão, alertando que o tratamento precisa ser feito até o final. A campanha pretende atingir, prioritariamente, os homens entre 30 e 40 anos, das classes C, D e E, por meio de um filme com um jingle e peças para internet, outdoors, TV aberta, rádio, jornal e revista. 
Acesse aqui a campanha.

Denise Arakaki, Coordenadora Geral do Programa Nacional de Controle da Tuberculose (CGPNCT), destaca que a campanha enfatiza que a responsabilidade pelo sucesso do tratamento não é somente da pessoa com tuberculose e deve ser compartilhada com a equipe de saúde, família e amigos, considerando que todos são partes importantes no processo de cura da tuberculose.

Nesse período também foi lançado o Boletim Epidemiológico com dados de tuberculose do país, regiões, estados e capitais. O Boletim descreve os avanços do primeiro ano de implantação do Plano Nacional pelo Fim da Tuberculose como Problema de Saúde Pública lançado em 2017 em consonância com a Estratégia pelo Fim da Tuberculose da Organização Mundial da Saúde (OMS).   O Plano estabelece como metas reduzir até 2035 a incidência da doença para menos de 10 casos por 100 mil habitante e o coeficiente de mortalidade para menos de 1 óbito por 100 mil habitantes. Acesse aqui o Boletim Epidemiológico.


Outra iniciativa do  Ministério da Saúde através do Departamento de Vigilância Prevenção e Controle das IST, do HIV/AIDS e das Hepatites Virais foi o alerta sobre a  necessidade do enfrentamento da coinfecção TB-HIV que é a principal causa de morte em pessoas que vivem  com HIV/AIDS. O Ministério da Saúde recomenda que, em todas as oportunidades de atendimento às pessoas vivendo com HIV seja realizada a investigação para a tuberculose, por meio do questionamento de tosse, febre, sudorese noturna e emagrecimento. Da mesma forma, todas as pessoas diagnosticadas com tuberculose devem ser testadas para o HIV. Para Adele Benzaken, Diretora do Departamento, “embora essa seja uma recomendação antiga que reforçamos sempre em nossas reuniões e capacitações com profissionais de saúde, e também com a ampliação da oferta de testes rápidos no SUS, ainda temos um percentual importante de pessoas com tuberculose que desconhecem sua condição sorológica para o HIV”.


Para marcar a data, no dia 26 de março, por iniciativa da Deputada Erika Kokay, foi realizada Sessão Solene na Câmara dos Deputados. Participaram do evento, representando  o  Ministério da Saúde,  o diretor do Departamento de Vigilância em Doenças Transmissíveis (DEVIT), Márcio Garcia e a  Coordenadora  da CGPNCT, Denise Arakaki; Fábio Moherdaui, representando a OPAS/OMS; Afrânio Kritski, da Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose (Rede TB); e Jair Brandão, da Parceria Brasileira de Luta contra a Tuberculose,  parceiros do Ministério do Desenvolvimento Social e Ministério Extraordinário da Segurança Pública,  além de servidores e colaboradores  do Ministério da Saúde.

Falando em nome do Ministério da Saúde, o Diretor do DEVIT, Márcio Garcia salientou a importância de incrementar a rede de parcerias, principalmente em relação aos gestores estaduais e municipais, para que o Brasil consiga alcançar a meta de reduzir a incidência da doença em 90% até 2035, cumprindo com a meta de objetivo do milênio (ODM) assumida junto a OMS. Atualmente, o país registra 33 casos de tuberculose em cada grupo de cem mil habitantes. O tratamento da doença é gratuito e oferecido pelo SUS.

O representante da OPAS/OMS, Fábio Moherdaui, falou da importância das lideranças políticas em todo o mundo participarem ativamente das ações de mobilização social para que os casos de tuberculose possam ser reduzidos. “A tuberculose não respeita fronteiras”, pontuou.

A deputada federal Érika Kokay encerrou a sessão especial destacando a importância de reconhecer que a tuberculose atinge principalmente as pessoas em situação de vulnerabilidade e que “o SUS deveria ser declarado como patrimônio imaterial da humanidade”.



Além das ações no âmbito federal, foram inúmeras as atividades realizadas nos estados e municípios que  transcorreram durante toda a semana e  estiveram relacionadas a mobilizações  em unidades de saúdes, locais públicos como praças, estações de metrô, bem como, a realização de seminários que abordaram questões técnicas relacionadas ao diagnostico, tratamento e os desafios para a implantação do Plano Nacional pelo fim da Tuberculose como problema de saúde Publica. Alguns estados produziram campanhas especificas e a tuberculose tema de entrevistas na rádio e televisão. Também foi discutida no âmbito do legislativo, instâncias de controle social, do sistema prisional e da assistência social. Algumas capitais tiveram seus prédios iluminados de vermelho como símbolo de mobilização para marcar a luta contra à tuberculose.


A sociedade civil, através da Rede Brasileira de Comitês Estaduais para o Controle da Tuberculose em parceira com os gestores estaduais e municipais realizaram intervenções em escolas, manifestações em locais públicos, caminhas, pautaram a tuberculose nas instâncias de controle social e no legislativo. Além da mobilização dos Comitês, a Parceria Brasileira Contra a tuberculose – Stop TB Brasil, publicou artigo de opinião “Tuberculose doença social” no qual enfatizou que “o apoio às pessoas afetadas é imprescindível para que a jornada de recuperação tenha um final positivo. Isso inclui a luta contra a exclusão social das populações mais atingidas:população em situação de rua,  população prisional, pessoas que vivem  com HIV e AIDS e população indígena”. Somando-se a essa manifestação, instituições que integram a Parceria Brasileira, tais como, o Fórum de ONG Tuberculose do Rio de Janeiro publicou manifesto alertando as autoridades e gestores da saúde das três esferas de gestão sobre a necessidade de empenho no enfrentamento da tuberculose e de seus determinantes sociais. Já o Fórum de ONG Aids do Estado de São Paulo manifestou-se sobre a importância das ações conjuntas relacionadas a coinfecção TB-HIV, alertando para a gravidade do problema e ressaltando a importância da articulação nas ações de gestão e na participação da sociedade civil. Já a Cruz Vermelha Brasileira marcou a data com a realização de um Seminário que contou com a participação de gestores, presença do legislativo e sociedade civil. Na ocasião foram discutidos os desafios de enfrentamento da tuberculose no país e dado o início de uma grande mobilização que envolverá todas as unidades da Cruz Vermelha no Brasil visando fortalecer as ações de enfrentamento da tuberculose.


A Sociedade Brasileira de Medicina Tropical em parceria com a Rede Brasileira de Pesquisa em Tuberculose mobilizou a comunidade cientifica, gestores e sociedade civil para gravarem vídeos sobre tuberculose. Os vídeos abordaram os sintomas, aspectos relacionados ao diagnóstico e tratamento da doença, dados epidemiológicos, enfrentamento do estigma e preconceito, depoimento de pessoas afetadas pela tuberculose, bem como os desafios relacionados a inovação tecnológica e o desenvolvimento de políticas arrojadas visando o cumprimento das metas para acabar com a tuberculose como problema de saúde pública até 2035.


Atividades Realizadas nos Estados


Acre

Abertura da Campanha do Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose com a presença do Senador Guiomard;

Município de Rio Branco: afixação de cartazes em 246 ônibus urbano que circulam na capital; busca ativa de Sintomático Respiratório pelo Serviço da Atenção Básica de Saúde/SEMSA; palestras nas Instituições de Ensino Superior para Acadêmicos da área da Saúde; e divulgação nos meios de comunicação social.


Amazonas

Ações de mobilização alusivas ao Dia Mundial de Luta Contra à Tuberculose envolvendo a academia, educação básica, sociedade civil, frente parlamentar estadual e municipal, com as coordenações estadual e municipal de controle da tuberculose;
Campanha sobre sintomas da tuberculose no município de Manaus;
Caminhada “Amazonas livre da Tuberculose” envolvendo a educação, saúde e sociedade civil;
III Seminário do Comitê Estadual de Tuberculose – Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas.
Atividades educativas nos DSEI;
Expo – TB nas escolas com já realização de jogos lúdicos sobre tuberculose;


Amapá 

Na capital Macapá ocorreu panfletagens em lugares estratégicos de transeuntes como feiras e pontos de ônibus, palestras educativas, busca ativas de sintomáticos respiratórios com coletas de escarro. Todas as UBS foram orientadas a fazerem mobilização em suas unidades. O das atividades de mobilização aconteceu na UBS Marcelo Cândia.


Bahia

Pronunciamento pelo fim da TB como problema de saúde pública -Abraço simbólico em volta da praça Desembargador Montenegro – Centro de Camaçari – Equipe de Vigilância Epidemiológica do município de Camaçari-BA;
Entrevista na Rádio Excelsior sobre a importância do Controle da Tuberculose – Membros do Comitê Baiano de Combate à TB;
Roda de conversa sobre a TB com alunos do último semestre do curso Técnico de Enfermagem – Centro Estadual de Educação Profissional Carlos Santana – GT TB Divep.
Web palestra - Atenção à pessoa com tuberculose – Diagnóstico e Tratamento - Dr. Afonso Roberto L. Batista
Roda de conversa na Penitenciária Lemos de Brito – Técnicos da Diretoria de Gestão do Cuidado e Membros do Comitê Baiano de Combate à TB;
*Seminário Estadual: "Avanços e Desafios para Eliminação da Tuberculose como Problema de Saúde Pública na Bahia até 2035";
Iluminação de prédios públicos.


Ceará

Busca ativa no Centro Pop, Pousada Social e Casa de Passagem;
Simpósio de Tuberculose;
Palestra em salas de espera;
Colocação de faixas nas Unidades de Saúde;
Pedágios;
Pautado a TB em Câmara de Vereadores;
Redação sobre TB em escolas municipais;
Roda de conversa com população (jangadeiros, comerciários professores dentre outras)
Exposição de fotografias nos presídios;
Divulgação na mídia, priorizando as rádios no interior do estado;
Divulgação nas redes sociais do sistema SFIEC e mala direta através do email marketing sobre tuberculose;
Durante toda a semana ao abrir o computador, a página inicial dos computadores dos servidores da SESA tem wallpaper;
Cada dia da semana tem um bloco de 5 perguntas e respostas sobre tuberculose  intranet para os servidores;
Divulgação sobre Tb  nohttps://www.instagram.com/saudeceara/;
Diariamente foi pautado na imprensa escrita, falada e televisiva o tema tuberculose (Globo, Record, Bandeirantes, TB o Povo, TV Assembleia, TV Fortaleza);
Envio de carta para gestores municipais com dados de indicadores epidemiológicos e operacionais e solicitando plano de ação da Tb;
Inclusão de mensagem sobre tuberculose durante o mês de março na conta de água;
Atividade na Praça do Liceu para pessoas em situação de Rua – parceria com o Comitê Estadual de Tuberculose e APTU.


Distrito Federal

O Distrito Federal realizará em parceria com o Ministério da Saúde, o I Fórum de discussão do Plano Nacional e do Distrito Federal para o enfrentamento da tuberculose.


Espírito Santo

Jornada Estadual de Tuberculose em Pediatria.


Goiás 

Mobilização no Araguaia Shopping em parceria com a Universidade Federal de Goiás – UFG, Superintendência de Políticas de Atenção Integral à Saúde (SPAIS), o Laboratório Central de Saúde Pública da SES e a Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia. Durante o período foram realizadas ações essencialmente preventivas, com trabalho educativo orientando os passantes do shopping sobre a importância de conhecer o que sente um doente com tuberculose e o que deve ser feito para obter a cura e evitar a propagação da doença.
Realização de capacitações em Manejo Clinico para Tuberculose.


Maranhão

Mobilização sobre tuberculose na Praça Benedito Leite no Centro Histórico de São Luís. Parceria PECT/SES/MA e PMCT/São Luís;
Lançamento de Vídeo informativo sobre tuberculose produzido pelo governo de estado do MA;
Lançamento de materiais educativos;
Participação no programa de rádio “ Som do Povo”;
Realização de Seminário sobre política pública para o combate à tuberculose com a participação da Deputada Valéria Machado – evento organizado pelo Comitê de Tuberculose do Maranhão;
Atividades no Sistema Prisional;
Iluminação da Prefeitura de São Luís com a cor vermelha;


Mato Grosso do Sul

Apresentação do Panorama da Tuberculose no Sistema Prisional  no Plenarinho Nelito Câmara da Assembleia Legislativa de Campo Grande uma articulação da Universidade da Grande Dourados, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul juntamente com a Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário 
Pará
VIII Seminário Estadual de Luta Contra a Tuberculose – “Eliminar a tuberculose: compromisso de todos;
Atividade de mobilização “Juntos Pelo Fim da Tuberculose” em escolas com a participação do Comitê Estadual de Tuberculose do Pará.


Paraíba

Acolhimento aos funcionários da SES-PB – Abordagem com orientações sobre sinais e sintomas;
Teatro – Companhia da saúde do Sorriso;
Qualificação para profissionais do CHCF sobre tuberculose resistente;
I Seminário Multiprofissional em Tuberculose – Tema: O papel da extensão universitária na saúde pública;
Ação educativa e busca de sintomático respiratório nos serviços de acolhimento para a população de rua no município de João Pessoa;
Ação de mobilização no controle da tuberculose com moradores de rua (orientações, atividades educativas, identificação de sintomático respiratório, coleta de escarro para baciloscopia, distribuição de panfletos e atividades de musica e capoeira) – participação do Comitê Estadual e do Consultório na Rua
Ação de mobilização no controle da tuberculose nas praças, zona rural e nas salas de espera dos serviços de saúde do município de Cajazeiras;
Ação de mobilização nos principais pontos de prostituição no município de João Pessoa – APROS/PB em parceria com o Comitê Estadual de Tuberculose;
Roda de conversa com as educadoras da APROS-PB sobre as ações de controle da tuberculose – parceria com o Comitê Estadual de Tuberculose;
Centro de Orientação e Desenvolvimento de Luta pela Vida:  ações educativas de enfrentamento a Tuberculose, HIV, Hepatites Virais e outras IST - Cordel Vida/Comitê Estadual de Controle da Tuberculose;
Ações de mobilização no controle da tuberculose realizadas nas salas de espera, nos equipamentos sociais, escolas dos municípios paraibanos - Atividade realizada nos municípios em pareceria com a SES/PB.


Paraná

I Seminário Paranaense pelo fim da Tuberculose como Problema de Saúde Pública no Paraná, que conta com a participação de 270 profissionais das 22 Regionais de Saúde do Estado e municípios.


Pernambuco

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) recomendou que os municípios realizassem atividades de sensibilização para a população sobre a importância do combate à doença;
Participação da Coordenação Estadual no I Seminário Estadual do Consultório na Rua do Estado de Pernambuco;
Realização de palestra educativa sobre tuberculose na Igreja da Harmonia, no bairro de Casa Amarela, Zona Norte do Recife. 
Em parceria com o Comitê Pernambucano de Combate à Tuberculose, o PECT realizou ações nos municípios de Cabo de Santo Agostinho, na Grande Recife, ofertando palestras educativas e exames para detecção da doença, além de teste rápido de HIV, sífilis e hepatites virais;
Entrevistas em emissoras de rádio e televisão;
O PECT/PE realizou oficinas sobre tuberculose para os técnicos dos Programas de Tuberculose dos municípios que compõem a VI, VII e IX Gerências Regionais de Saúde (Geres); 
Apresentou a situação epidemiológica do estado na Comissão Intergestores Regional (CIR) da II Geres e X Geres e para o Colegiado da Vigilância em Saúde e Atenção Básica da I Geres, com sede no Recife;
No Município de Recife  com apoio dos coordenadores distritais:  participação em evento do Rotary no Parque 13 de maio, com stand para orientações sobre a tuberculose e coleta de escarro para os sintomáticos respiratórios;palestra sobre Manejo da ILTB com pneumologista para os profissionais da atenção básica e referência secundária; ação de busca de sintomáticos respiratórios na Comunidade de Paz e Amor (escolhida pelo número de óbitos por TB registrados);  participação no programa Assunto do Dia da Rede Brasil, com o tema “Combate à Tuberculose”; nos distritos sanitários, as unidades de saúde da família foram estimuladas a intensificar a busca por sintomáticos respiratórios e educação em saúde sobre TB nas salas de espera durante o mês de março.


Piauí 

Participação dos Representantes do Comitê de Tuberculose na reunião do Conselho Estadual de Saúde;
Atividades de mobilização nas unidades de saúde.


Rio de Janeiro

Audiência Pública com a Frente Parlamentar Estadual– “Tuberculose: precisamos enfrentar esse desafio”;
Manifesto do Fórum de ONG Tuberculose do Rio de Janeiro;
Castelo da Fiocruz iluminado de vermelho;
Seminário realizado pela SES/RJ –“Tuberculose em foco: um desafio para o estado do Rio de Janeiro”;
“Semana Nacional de Mobilização e Luta contra a Tuberculose” promovida pelo Centro de Referencia Professor Hélio Fraga da ENSP/Fiocruz;
Realização de Audiência Pública “Tuberculose e as doenças no cárcere” uma iniciativa da Frente Parlamentar liderada pelo Deputado Estadual Gilberto Palmares;
Seminário da Cruz Vermelha Brasileira;


Rio Grande do Sul

Mobilização na Câmara Municipal de Guaíba localizado na região metropolitana de Porto Alegre com a participação do Comitê Estadual de Enfrentamento da Tuberculose do Rio Grande do Sul;
Semana de Mobilização no município de Santa Cruz envolvendo ações no Presídio Regional, articulação entre academia e serviço e roda de conversa no auditório do Hospital Santa Cruz;
Evento promovido pela Sociedade de Pneumologia e Tisiologia do Rio Grande do Sul – “Tuberculose: desafios para a descentralização da atenção, controle e eliminação da doença”;
Lançamento da 4ª Edição do Livro Tuberculose na Atenção Primária à Saúde – Grupo Hospitalar Conceição;
Grafite no muro do Hospital Sanatório Partenon com a participação de pacientes – os pulmões almejados: ainda dá tempo;
Entrevista sobre tuberculose para o Saúde na WEB.


Rio Grande do Norte

Atividades educativas e rodas de conversa no HFN com pacientes, acompanhantes e servidores;
Ações de mobilização nas UBS, unidades hospitalares e prisionais.


Santa Catarina 

Fórum Estadual sobre coinfecção TB-HIV.


São Paulo

Seminário em alusão ao Dia Mundial de Luta Contra a Tuberculose;
Realização de Teste de Tuberculose na Linha 3 - Vermelha do Metrô na cidade de São Paulo;
Entrevista da Dra. Vera Galesi sobre tuberculose para o Instituto Vida Nova;
Ação Educativa sobre tuberculose na Avenida Paulista realizada pelo Comitê Estadual de Controle Social da Tuberculose em parceria com o Programa de Prevenção e Educação do Comitê da Cadeia Produtiva de Saúde e Biotecnologia da FIESP com a participação de residentes multiprofissionais do Ministério da Saúde juntamente com a Universidade Nove de Julho.


Tocantins 

Realização de campanha para intensificação de busca de sinais e sintomas da tuberculose com a participação de profissionais de saúde da atenção básica.




















Nenhum comentário:

Postar um comentário