quarta-feira, 8 de março de 2017

OMS enfatiza necessidade urgente de pesquisa e desenvolvimento para ameaça da tuberculose multidroga resistente

*Fonte: OPAS/OMS Brasil


1 de março de 2017 – A Organização Mundial da Saúde (OMS) reafirma a necessidade fundamental de pesquisa e desenvolvimento (P&D) de novos antibióticos para enfrentar a ameaça da tuberculose multidroga resistente (TB-MDR). “Direcionar a pesquisa para a tuberculose multidroga resistente é uma alta prioridade para a OMS e para o mundo”, afirmou Margaret Chan, Diretora-Geral da Organização.

 “Mais de US$ 800 milhões (dólares estadunidenses) por ano são atualmente necessários para financiar a pesquisa essencial para novos antibióticos que tratem a tuberculose", disse Chan.

A crise de saúde pública causada pela tuberculose multidroga resistente continua: em 2015, estima-se que havia 580 mil casos e 250 mil mortes relacionadas a essa condição. Apenas 125 mil pacientes afetados receberam tratamento e somente metade foram curados.

Apenas dois novos antibióticos para tratar a TB-MDR completaram os ensaios da Fase IIB nos últimos 50 anos. Ambos ainda estão em ensaios de Fase III e mais financiamento será necessário para completar o processo e desenvolver outros regimes eficazes de tratamento.

Em 27 de fevereiro, a OMS publicou uma lista de agentes patogênicos resistentes a antibióticos que recentemente foram priorizados como um grande risco para a saúde humana.

“A Mycobacterium tuberculosis, a bactéria responsável pela tuberculose humana, não foi incluída no escopo do exercício de priorização, pois a intenção era identificar ameaças à saúde previamente não reconhecidas devido ao aumento da resistência aos antibióticos. Já há consenso de que a tuberculose é uma prioridade absoluta para a pesquisa e desenvolvimento de novos antibióticos”, disse Marie-Paule Kieny, Subdiretora-Geral da OMS.

Uma série de reuniões globais de alto nível sobre tuberculose foram programadas para 2017 e 2018. A tuberculose multidroga resistente e a pesquisa serão os temas principais da Conferência Ministerial da OMS sobre Tuberculose, planejada para novembro de 2017 em Moscou, Rússia. Será também um tema-chave da reunião de alto nível da ONU sobre a doença em 2018. A TB-MDR e a necessidade de pesquisa também são objetos de debate em uma discussão mais ampla, como aqueles com foco na resistência antimicrobiana e na segurança em saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário