sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Jorge Sampaio se despede do cargo de Enviado Especial do Secretário-Geral na Luta Contra a Tuberculose


Após seis anos como Enviado Especial do Secretário-Geral na luta contra a tuberculose, Jorge Sampaio se despede de forma emocionada e diz que continuará advogando pela eliminação da tuberculose no mundo. Veja carta divulgada pela Stop TB Partnership:

Após seis anos, o meu mandato como Enviado Especial do Secretário-Geral na luta contra a tuberculose chegou ao fim.

Lembro-me bem do dia em que, na Primavera de 2006, o ex-secretário-geral Kofi Annan contatou-me para explorar o meu interesse em aderir à luta contra a tuberculose. Como meu pai era médico e trabalhou extensivamente no projeto do sistema de saúde de Portugal, fui familiarizado com questões de saúde, incluindo a tuberculose, desde a minha juventude.

No entanto, como muitas outras pessoas, eu não percebia a real magnitude da epidemia em nossos tempos. Ao entender o impacto da tuberculose em milhões de pessoas em todo o mundo e sua taxa de mortalidade massiva, cresci apaixonado e determinado a contribuir para salvar vidas e evitar sofrimento.

Durante meus anos como Enviado Especial clamei pela tuberculose aos dignitários de todo o mundo. Transmiti mensagens inspiradas pela esperança de um futuro melhor que vi nos olhos de pacientes com tuberculose em Addis Abeba, na Etiópia e em Tallinn, Estónia; pela dedicação dos trabalhadores da comunidade que conheci nos centros de saúde em Jacarta, na Indonésia e na Rocinha, no Rio de Janeiro; pela motivação de jovens adultos jogando futebol enquanto aprendiam sobre tuberculose em Matahare, no Quênia, e pelo entusiasmo de militantes habilidosos que encontrei.

Tenho lembrado a todos os dignitários de que é inaceitável que tantas pessoas sofram e morram em decorrência de uma doença evitável e curável. Os incentivei a tomar medidas concretas de luta contra a tuberculose, para garantir o acesso aos serviços de saúde disponibilizar recursos adequados e empoderar comunidades.

Mas, ainda há muito a ser feito e estou confiante de que esse progresso se dará de forma mais rápida nos próximos anos, especialmente agora que vejo, pela primeira vez em décadas, novos e poderosos meios de diagnóstico, tratamento e prevenção emergirem de um esforço renovado em pesquisa e desenvolvimento. 

No entanto, para transformar esta inovação em ação, para que novas ferramentas estejam amplamente disponíveis e acessíveis, a todos e em todos os lugares, não podemos diminuir os nossos esforços. Pelo contrário, temos que persistir a fim de acelerar o processo. Para isso, a tuberculose tem que ser colocada no topo da agenda de desenvolvimento global pós-2015. Temos que alcançar as meta desejadas de zero tuberculose, zero morte, zero sofrimento. Este deve ser o nosso objetivo de ação conjunta para os próximos anos.

Sinto-me privilegiado por ter tido a oportunidade de servir às comunidades afetadas pela tuberculose. Essas comunidades foram minha principal fonte de inspiração e me deram o impulso para seguir em frente ao longo destes anos. Minha mais profunda gratidão a todos eles, junto ao incentivo de nunca parar de fazer as suas vozes serem ouvidas.

Como eu disse, muitas vezes nos últimos anos, todos nós precisamos desempenhar um papel no combate à tuberculose. Só com o parecer e a cooperação de uma ampla gama de indivíduos e organizações que podemos alcançar resultados concretos e salvar vidas.

Minha promessa é que vou continuar advogando no futuro. Tuberculose tornou-se a minha causa pessoal, e eu me certificarei de que muitos outros também abracem esta causa. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário