quarta-feira, 10 de abril de 2013

Comitê de São Paulo realiza audiência pública sobre os desafios da Tuberculose no estado


Por Eri Ishi

No dia 26 de março, a Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana, da Cidadania, da Participação e das Questões Sociais, da Assembleia Legislativa do estado de São Paulo, realizou audiência pública sobre os desafios da tuberculose no estado. A audiência foi presidida pelo Deputado Adriano Diogo, com apoio do Deputado Marcos Martins, do presidente da Comissão de Saúde, do Comitê de Tuberculose de SP (composto pelo Comitê de TB, regiões metropolitanas de SP e da Costa da Mata Atlântica) e da Rede Paulista de Controle Social da Tuberculose.

O evento contou com cerca de 150 participantes e teve a presença dos deputados Ulisses Tassinari, Carlos Neder, Marcos Martins, Gilmaci Santos,  Marco Aurélio de Souza e Beth Sahão e representante do gabinete da deputada Lecy Brandão.

Além dos parlamentares, participaram da audiência: representantes do Comitê de SP no Controle da Tuberculose (regiões metropolitanas de SP e da Costa da Mata Atlântica), membros da Rede Paulista de Controle Social da Tuberculose, profissionais de saúde das unidades básicas de saúde, representantes do Movimento Nacional da População em Situação de Rua,  representante do Conselho Municipal de Monitoramento das Politicas da  População em Situação de Rua, representantes do Conselho de Saúde Estadual e Municipal de São Paulo, Associação Meninos do Morumbi, Centro de Apoio ao Migrante, representante do Consulado da Bolívia  interlocutores do Programa de Controle da Tuberculose (PCT) das regiões da cidade de SP,  Centro de Referência Especializado de Assistência Social, Organizações Sociais: Bom Parto, CEJAM, Associação Saúde da Família, Programa DST/Aids da Cidade de São Paulo, representantes do PCT de Guarulhos, Mauá, São Bernardo do Campo, Santos, Cubatão, São Vicente, Praia Grande, Guarujá, Hospital Sanatorinhos de Campos do Jordão, Instituto Clemente Ferreira.

Durante a audiência, foram apresentados: a situação epidemiológica do estado, questões sobre mobilização social e informações referentes às populações mais vulneráveis à tuberculose como as pessoas privadas de liberdade (PPL),  a população em situação de rua e os imigrantes hispânicos. 

Houve também manifestação sobre o fechamento de leitos de longa permanência para tuberculose e solicitado a todos que assinassem petição pelo não fechamento: http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2012N33621


Fotos: Fernando Pereira/SECOM

Nenhum comentário:

Postar um comentário