sexta-feira, 20 de março de 2015

Beneficiários do Bolsa Família têm maior probabilidade de curar da tuberculose

Estudo da UnB aponta que quem recebe a transferência de renda tem 7% mais probabilidade de melhorar da doença

Do MDS

Brasília, 19 – Combater a pobreza também é investir na saúde da população. Este é o resultado da pesquisa inédita da mestranda em epidemiologia das doenças infecciosas e parasitárias da Universidade de Brasília (UnB), Ana Wieczorek Torrens.

A dissertação de mestrado "Efetividade do Programa Bolsa Família na cura da tuberculose" comparou um grupo formado por pessoas diagnosticadas com a doença e beneficiárias do Bolsa Família com outro composto de beneficiários incluídos no programa após o encerramento do tratamento. “A proporção de cura entre os beneficiários do Bolsa Família foi 86%, 5,4 pontos percentuais acima do grupo não exposto ao benefício durante o tratamento. Isso representa uma efetividade de 7% do programa na cura da doença”, destacou Ana, que trabalha como fisioterapeuta epidemiologista no Ministério da Saúde.“Essa melhoria é estatisticamente significativa”, explicou a pesquisadora. 

Segundo a mestranda, a nova estratégia de controle da tuberculose recomenda a proteção social para os pacientes com tuberculose. O estudo é o primeiro achado da efetividade da transferência de renda condicionada na cura da doença. “A tuberculose é uma doença relacionada à pobreza, os casos se concentram em populações mais vulneráveis. E a transferência de renda condicionada se torna uma possibilidade para melhorar a adesão ao tratamento”, explicou.

O estudo utilizou o cruzamento de dados entre o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e a folha de pagamento do Bolsa Família da Caixa Econômica Federal, durante o ano de 2010. 

Segundo o Ministério da Saúde, a tuberculose é sério problema da saúde pública no Brasil. São notificados aproximadamente 70 mil novos casos a cada ano e 4,6 mil pessoas morrem em decorrência da doença. O Brasil ocupa o 17º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% do total de casos de tuberculose no mundo. Nos últimos 17 anos, a doença apresentou queda de 38,7% na taxa de incidência e 33,6% na taxa de mortalidade.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/saladeimprensa


Nenhum comentário:

Postar um comentário