terça-feira, 31 de março de 2015

Maranhão celebra o Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose com nova campanha

Do Comitê de Tuberculose do Maranhão

No dia 25 de março, a Secretaria de Saúde do Maranhão lançou a campanha "Respire Aliviado. Tuberculose tem cura!" que contou com banner’s, camisas, faixas e outros materiais informativos.

Realizado no auditório do Laboratório Central de Saúde Pública do Maranhão - LACEN, o evento discutiu questões de vulnerabilidade social e novas estratégias para vencerem o desafio no controle da tuberculose no estado de forma intersetotrial. Um tema atual, super importante e alinhado com as estratégias nacionais e globais de luta contra a doença, compondo o segundo pilar da nova estrategia global pós-2015.

Participaram da mesa de abertura, o coordenador do DSEI Alexandre Cantuaria; o Secretário Adjunto de Atenção Primária e Vigilância em Saúde, Arnaldo Muniz Garcia; a Superintendente de Epidemiologia e Controle de Doenças, Léa Márcia; e a Superintendente de Vigilância Epidemiológica e Sanitária, Teresinha Lobo.

O lançamento da campanha contou com mais de 70 participantes dos mais diversos setores: Conselhos de Enfermagem, Farmácia e Medicina; Conselho Estadual e Municipal de Saúde; Profissionais de Saúde das Unidades de Saúde do município de São Luís; Coordenação de Atenção Básica e PMCT dos municípios de São Luís, Paço do Lumiar e Arame; Coordenação Estadual de PSE, DST/Aids, Educação em Saúde entre outros. Esta vasta e variada participação teve como objetivo fortalecer assim as parcerias e sensibilizar os diferentes públicos sobre os desafios impostos pela vulnerabilidade social  no controle da  tuberculose no estado.

Um dos pontos altos do evento foi o depoimento de um paciente que encontrava-se em situação extrema de vulnerabilidade quando diagnosticado. Ele era traficante de drogas e ficou preso durante nove anos. Foi diagnosticado já em liberdade e devido ao acolhimento, vinculo e relação de confiança que teve com os profissionais de saúde que o atenderam,  aderiu ao grupo de Tratamento Diretamente Observado (TDO) do Hospital Presidente Vargas e ainda conseguiu voltar ao trabalho durante o tratamento, o que permitiu a inclusão social deste cidadão. Hoje encontra-se curado e no convívio em sociedade.

O evento foi amplamente divulgado nos meios tradicionais de comunicação como televisão, rádio e jornais de pequena e grande circulação e, também, nas redes sociais.




Nenhum comentário:

Postar um comentário