quinta-feira, 31 de março de 2016

OPAS e PNCT se reúnem para discutir os objetivos pós-2015 para o Brasil

A partir da esquerda: Fabio Moherdaui, Vania Camargo,
Stefano Codenotti, Carla Barbosa,
Fernanda Dockhorn e Denise Arakaki
Brasília, 31 de março de 2016 – O consultor nacional para tuberculose da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS), Fabio Moherdaui, e a equipe do colegiado do Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT) se encontraram no dia 28 de março no Ministério da Saúde para iniciar as discussões sobre os objetivos do Brasil para a Estratégia pelo Fim da Tuberculose, que trata do enfrentamento à tuberculose no cenário pós 2015.

A reunião já contou com a participação da nova coordenadora do PNCT, Denise Arakaki.

Durante o encontro, foram discutidos a Estratégia pelo Fim da TB, da Organização Mundial da Saúde (OMS), e o plano regional para as Américas, da OPAS, além do Plano Global do Stop TB Partnership. Os planos contêm metas ambiciosas para a eliminação da tuberculose como um problema de saúde pública. Com base nisso, os técnicos começaram a elencar os pontos que deverão ser incorporados no Plano Nacional pelo Fim da TB.

Este plano será construído em conjunto com os diversos parceiros fundamentais na luta contra a tuberculose, como a academia, a sociedade civil, e os profissionais de saúde, de assistência social e da justiça, entre outros, dos três níveis de gestão. Este foi um dos primeiros passos de uma ampla discussão que definirá as linhas estratégicas a serem adotadas para acabar com a doença como um problema de saúde pública no Brasil.




Nenhum comentário:

Postar um comentário