quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Carta de Reconhecimento em Defesa das Ações de Enfrentamento da Tuberculose no Brasil

Com a saída de Draurio Barreira da Coordenação do Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT), do Ministério da Saúde, a Rede Brasileira de Comitês para o Controle da Tuberculose enviou uma carta aberta ao Ministro Marcelo Castro. O objetivo da carta é pedir ao ministro que as políticas e iniciativas do PNCT se mantenham e não se enfraqueçam com a mudança na gestão. Dr Draurio iniciou seus trabalhos na UNITAID, instituição da Organização Mundial da Saúde (OMS) com foco na prevenção, diagnóstico e tratamento da malária, HIV/Aids e tuberculose em todo o mundo.

Veja abaixo a carta na íntegra:

Ao Excelentíssimo Dr. Marcelo CastroMinistro da Saúde

Carta de Reconhecimento em Defesa das Ações de Enfrentamento da Tuberculose no Brasil

 A Rede Brasileira de Comitês para o Controle da Tuberculose, coletivo com representação em 11 Estados, cuja missão é ser um articulador entre governo e sociedade civil buscando integração e contribuição às políticas públicas de controle da Tuberculose (TB) do país, dando visibilidade às ações de mobilização, advocacy, comunicação social, monitoramento e avaliação, com vistas à garantia da cidadania e defesa do Sistema Único de Saúde (SUS), vem expressar seu reconhecimento ao Dr. Draurio Barreira pela atuação como coordenador do Programa Nacional de Controle da Tuberculose (PNCT), bem como sua equipe de trabalho.

Destacamos o papel desempenhado pelo Dr. Draurio Barreira e sua equipe no exercício de seu cargo,  oportunidade em que contribuiu com seu olhar apurado e capacidade de escuta a todos os segmentos,  para conferir solidez ao enfrentamento da Tuberculose, em âmbito nacional e internacional, sendo um mediador com habilidades técnicas e políticas somadas à sensibilidade humana.

A Rede Brasileira de Comitês reitera a necessidade de continuidade na condução das ações da Tuberculose pelo PNCT, no que diz respeito ao enfrentamento da Tuberculose, fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), sobretudo às ações de mobilização social. 
Brasília, 22 de Outubro de 2015.

Rede Brasileira de Comitês para o Controle da Tuberculose

Nenhum comentário:

Postar um comentário