quarta-feira, 18 de julho de 2012

No Piauí, idosos participam de capacitação sobre hanseníase e tuberculose

Do acessepiaui

Promover ações educativas de reflexão para fortalecer a prevenção e o controle dos agravos de Hanseníase e Tuberculose. Este é o intuito da capacitação realizada pela Fundação Municipal de Saúde (FMS), da Prefeitura de Teresina, com os idosos do Centro de Convivência da Terceira Idade (CCTI). O curso teve início nesta segunda-feira (16), e segue até o dia 3 de agosto, das 14h às 18h, no Centro de Convivência.

Divididos em 15 grupos diferentes, os 1.200 idosos que participarão da formação serão orientados sobre os métodos de prevenção e controle destas doenças, para que dessa forma, tornem-se multiplicadores no processo do combate às enfermidades.

De acordo com o enfermeiro da Gerência de Epidemiologia da FMS, Francisco Formiga, ações como essa representam um grande avanço no controle do agravo. “Esses idosos que serão capacitados poderão levar essas informações para outras pessoas, tirando dúvidas e colaborando para acabar com o preconceito contra os pacientes”, explica.

O enfermeiro ainda esclarece que tanto a Tuberculose quanto a Hanseníase são agravos que podem ser tratados e são doenças curáveis. A Tuberculose é uma doença infecto-contagiosa causada por uma bactéria que afeta principalmente os pulmões e o seu tratamento dura, em média seis meses. 

Já a Hanseníase, é uma doença infecciosa, crônica que tem como sintomas manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo com perda ou alteração de sensibilidade.

“Para diagnosticar a hanseníase, o procedimento é simples, basta a análise clínica e somente em alguns casos, é necessário uma análise laboratorial. O tratamento  dura em média de seis a 12 meses e, quando feito de maneira ininterrupta, leva à cura do paciente” , destaca Francisco Formiga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário